Blog

Entrevista – Ana Lúcia Bastos Mota

23/10/2017   publicado por: Sobral Gráfica

1
Diante de tantas alterações no cenário econômico e político, qual a sua avaliação do segmento onde a Cerbras está inserida?
Este segmento, onde está inserida a Construção Civil, teve um abalo muito grande em 2008, com a crise deste setor nos Estados Unidos. Muitas indústrias que exportavam uma quantidade expressiva de cerâmica para os EUA, voltaram-se para o nosso mercado interno. Isto nos afetou enormemente. Em abril de 2009, com o lançamento do projeto Minha Casa Minha Vida, imediatamente houve um aquecimento, voltamos a vender e começamos, em 2010, uma nova ampliação que se consumou em abril de 2011. No decorrer de 2015, devido à crise política, a situação foi piorando de uma forma avassaladora e, pela primeira vez, tivemos que parar duas linhas. Também aconteceram demissões. Este cenário perdura até hoje, pois, para dribla-lo, tivemos que baixar os preços e aumentar os prazos. Neste ano, começamos a produzir telhas esmaltadas em uma das linhas que havíamos paralisado. Espero que esta crise termine com uma radical mudança na forma de se fazer política.
2
Quais são os maiores desafios do setor de Revestimentos?
Buscar sempre fazer um produto com muita qualidade. O cliente final está cada vez mais exigente e acho isto muito importante. O Ceará tem um lençol freático bastante super ficial, o que causa manchas d´água na cerâmica; por este motivo, lançamos produtos totalmente resistentes a estas manchas.
3
Quais estratégias a Cerbras adota para enfrentar os principais desafios que surgem ao longo do tempo?
A Cerbrás tem contado com uma equipe altamente eficiente em todos os níveis. Uma vez, lendo o jornal Folha de São Paulo, vi uma entrevista de Maria Silvia Bastos Marques, onde ela dizia: “Fábricas podem ser iguais em equipamentos, na construção e na tecnologia, no Brasil, na China e nos Estados Unidos. O que faz a diferença é a equipe de cada uma.”
4
Sobre produtos, o que podemos esperar para os próximos lançamentos?
Acho que num momento de crise é quando temos que diversificar. No ano que vem, ao que tudo indica, vamos lançar uma linha de Porcelanatos.
5
De que forma sua empresa se comunica com o público?
Temos um setor de Marketing, que é muito atuante, e uma equipe de representantes altamente qualificados. Entre as diversas ferramentes disponíveis atualmente, utilizamos e acreditamos muito na Mídia Impressa.

Ana Lúcia Bastos Mota é presidente da Cerbras, indústria de materiais para Construção Civil com mais de 600 funcionários, atuação no Norte/Nordeste e com exportação para cerca de 35 países.